1º Encontro Estadual de Controle Social

Com o objetivo de capacitar e fornecer ferramentas para que os cidadãos realizem o controle social da gestão pública, acontece nos dias 11 e 12 de março o Primeiro Encontro Estadual de Controle Social – Encontro Estadual dos Observatórios Sociais do Brasil, no Centro de Cultura, na cidade de Jequié, das  08:00 ás 18:00h.

O evento foi aberto pelo Promotor de Justiça do Ministério Publico da Bahia, o Dr. Luciano Taques Ghignone, que depois de dar as boas vindas a todos os presentes, passou a palavra ao Presidente do Observatório Social do Brasil, Ney da Nobrega Ribas. Ele começou sua fala dizendo que a corrupção é uma doença perversa e contagiosa. Nos questionou  a respeito do  quanto estamos verdadeiramente comprometidos com o Brasil e como nós, cidadãos, temos  feito diferença em nossas cidades. É urgente! O Brasil precisa de nós, agora!!

Ney explicou o que é um Observatório Social e que este já existe em 17 estados e em 151 cidades do Brasil, no seus 11 anos de existência.

O Observatório Social visa contribuir para a EFICIÊNCIA da gestão pública. É um espaço democrático e apartidário; reúne o maior número de entidades representativas da sociedade civil; atua em favor da transparência e da qualidade na aplicação dos recursos públicos; monitora as licitações e ações de educação fiscal.

O Observatório Social do Brasil atua em 4 eixos:

1 - Gestão Pública: Licitações; Cargos em Comissão; Convênios; Obras; Processos; Estoques; Câmara Municipal.

2 - Educação Fiscal: Palestras; Concurso de Redação; Semana da Cidadania; Feirão do Imposto; Teatro / Fantoches; Parcerias Institucionais.

3 - Ambiente de Negócios: Capacitação das MPEs para que participem das licitações; Divulgação das licitações; Cadastro Gratuito para empresas.       

4 - Transparência: Portais da Transparência; Capacitação dos Conselhos; Indicadores da Gestão Publica; Relatórios Quadrimestrais.

O Observatório Social do Brasil economizou para os cofres públicos do Brasil, entre 2013 a 2019, mais de 4 bilhões de reais.

Fábio Coquerio, Wilma Stock e Jonas

Fábio Coqueiro, Presidente do Observatório de Jequié, enfatizou em sua fala a falta de planejamento da aplicação dos recursos públicos e que o Observatório não condena ninguém, quem condena são os Órgãos de Controle. O foco do Observatório não são as pessoas, vereadores, prefeitos, responsáveis pelas licitações, o foco é a gestão, é a aplicação eficiente dos recursos. Fábio também apresentou um estudo de caso, em Jequié, no qual houve a suspensão de um edital de licitação no valor de mais de 5 milhões de reais e denuncia aos órgãos por improbidade administrativa, por detectarem indício de irregularidade.

INDIGNAR É PRECISO, MAS ATITUDE É FUNDAMENTAL!

Foto de capa de Diego Nery





Comentários
    Nenhum comentário! Seja o primeiro, preencha o formulário abaixo!
Deixe seu comentário