02 de Fevereiro - Dia da Rainha do Mar

Hoje,02 de fevereiro, na maioria das cidades brasileiras, principalmente em Salvador e muitas cidades litoraneas da Bahia, comemora-se o dia de Iemanjá – a Rainha do Mar. Neste evento, pessoas de várias crenças religiosas vão ao mar para prestar homenagem a esta divindade, oferecendo flores e presentes, numa celebração que atrai muitos baianos e turistas.

Quanto nome tem a Rainha do Mar? Dandalunda, Janaína, Marabô, Princesa de Aiocá, Inaê, Sereia, Mucunã, Maria, Dona Iemanjá. Os versos conhecidos na voz de Maria Bethânia exaltam as muitas representações de Iemanjá, divindade africana da nação Ketu, em diferentes correntes culturais do Brasil. Na Bahia, a festa para saudar a entidade é sempre realizada no dia 2 de fevereiro, no bairro do Rio Vermelho. O que poucas pessoas sabem é que a escolha da data tem origem conturbada. Existia um presente para Mãe D Água, que surgiu após um dos pescadores consultar os búzios para entender a falta de peixes e na mesma época havia uma festa para Nossa Senhora de Santana no bairro. Os pescadores iam à igreja para abençoar a pescaria. Em um dado momento, cada um foi para o seu lado e a festa de Santana voltou a ser celebrada em julho, como prevê a Igreja Católica, explica o historiador Jaime Nascimento.

 

Marca cultural brasileira, o sincretismo religioso, que associa santos a orixás, desaparece nos festejos que saúdam Iemanjá, que datam do decorrer do século XIX e eram realizados em diversos lugares de Salvador. Diferente de outras festas religiosas populares da Bahia, a divindade africana é cultuada sem correspondentes na Igreja Católica, como aparece com a festa do Senhor do Bonfim - associado a Oxalá e de Nossa Senhora da Conceição da Praia - relacionada a Oxum. O historiador Rafael Dantas destaca que as celebrações do 2 de fevereiro ganharam popularidade nas décadas de 40 e 50 do século XX. Além da força das tradições religiosas ligadas ao candomblé e seus seguidores, muitas personalidades, políticos, artistas, estudiosos e intelectuais, entre eles Pierre Verger, passaram a destacar a importância da festa, pontua.

Fonte: iBahia

 





Comentários
    Nenhum comentário! Seja o primeiro, preencha o formulário abaixo!
Deixe seu comentário