21 de Janeiro - Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa

Respeitar a fé do outro é importantíssimo para um convívio harmonioso! Porém, muitas pessoas não conseguem conviver com essa pluralidade. Há alguns anos, na Bahia, a iyalorixá Mãe Gilda, do terreiro Axé Abassá de Ogum, foi vítima de intolerância por ser praticante de religião de matriz africana. Além disso, foi acusada de charlatanismo e teve sua casa atacada por praticantes de outras religiões. Em 21 de janeiro de 2000, Mãe Gilda não resistiu a um infarto – causado por esses ataques – e faleceu. Para recordar esse fato triste e evitar que outros casos como esse aconteçam, foi criado por lei, em 2007, o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa.

Essa data, além de relembrar o ocorrido em Salvador, busca promover os preceitos do Dia Mundial da Religião; que também é celebrado hoje. São eles: promover o diálogo e o respeito entre todas as religiões do mundo que pregam a bondade e o amor ao próximo. O Dia Mundial da Religião, por sua vez, foi instituído em dezembro de 1949, durante a Assembleia Religiosa Nacional dos Baha’is, na Pérsia. Desde então, o trabalho de conscientização permanece. (Fonte: selecoes.com.br)





Comentários
    Nenhum comentário! Seja o primeiro, preencha o formulário abaixo!
Deixe seu comentário