Ana Cor de Rosa

Ana é uma amiga que conheci no Alvorecer. Uma mulher linda, alegre, contagiante, cheia de amor e amizade pra dar, e que logo conquista todos que se chegam a ela.

Conheci sua história e o que me encantou é que ela nunca foi vítima da vida. Enxerga tudo com muito positivismo e alegria.

Abaixo vai a história de sua trajetória na luta para vencer o câncer de mama. Ela nos dá força e esperança para passar por momentos difíceis como este com dignidade e amor próprio.

“Em fevereiro de 2017 ao fazer exames de rotina foi feita uma suspeita de câncer de mama. Fiquei muito assustada, mas no fundo, achava que não se confirmaria. Fui logo pra Salvador com consulta agendada com Dr. Tufi e exames de Tomossintese e Ressonância na Clínica CAM no mesmo dia. O referido médico ao ver os exames suspeitou fortemente do câncer na mama direita e agendou uma core biópsia no mesmo dia, era uma quinta-feira.  Na segunda seguinte eu estava fazendo anestesias – sou médica anestesista - no Centro Cirúrgico quando meu esposo recebeu a ligação de Dr. Tufi informando que a biópsia havia sido positiva, mas meu esposo solicitou que ele só me informasse no final do dia para não comprometer meu trabalho. Ao terminar todos os meus procedimentos recebi a tão temida notícia.  Não sei explicar qual foi a sensação, na verdade é um turbilhão de emoções e pensamentos, ficamos um pouco anestesiadas.

Na verdade, encontrei forças não sei bem de onde. Comecei arrumar minhas coisas para viajar pra Salvador porque sabia que a estrada seria longa. Meu esposo ficou espantado quando chegou em casa pensando que ia me encontrar desmontada e me viu com mala pronta e firme ao dizer que eu iria de ônibus e que ele não precisaria ir comigo porque ainda iria ser solicitada a cirurgia ao convênio e que ele só precisaria ir quando marcasse a cirurgia.

Optei por fazer a mastectomia bilateral com reconstrução no mesmo tempo cirúrgico. Depois fiz 4 seções de quimioterapia com espaçamento de 21 em 21 dias e posteriormente 28 seções de radioterapia.  Fiz uso da touca de crioterapia durante as seções de quimioterapia e consegui preservar cerca de 50 % do meu cabelo, o que foi muito importante para minha autoestima.

Minha família foi extremamente importante para meu reestabelecimento. Meu esposo e minhas filhas me ajudaram todo o tempo. Carmen Borges e o grupo Alvorecer foram fundamentais para manutenção do meu bem-estar emocional.

Hoje estou muito bem, fazendo uso de uma medicação que inibe a produção de hormônios, devendo usar por 5 anos. Entrei na menopausa por conta disso aos 45 anos e venho apresentando os sintomas de calores, fraqueza muscular e fadiga por conta disso. Contudo estou fazendo dança e atividade física, além de psicanálise e drenagem linfática para amenizar os sintomas.

Como conselho à todas as mulheres quero dizer que façam os seus exames regularmente e, caso sejam surpreendidas por um golpe desses em sua vida, enfrentem de peito aberto e vivam cada dia com muita felicidade.”





Comentários
Deixe seu comentário